4.2 - Análise da Frequência das Ocorrências


Fig. 12 Número de Ocorrências Catalogadas no Ano de 1999

Nota: Análise feita a partir da Hora de inicio da Ocorrência

Fig. 13 Número de Ocorrências Catalogadas por Mês no Ano de 1999

Nota: Análise feita a partir da Hora de inicio da Ocorrência

Fig. 14- Número de Ocorrências por Dia de Semana durante o Ano de 1999

Nota: Análise feita a partir da Hora de inicio da Ocorrência

Fig. 15- Número de Ocorrências por Hora durante o Ano de 1999

Nota: Análise feita a partir da Hora de inicio da Ocorrência

Fig. 16- Número de Ocorrências por Hora durante o Ano de 1999 (ampliado na parte central)

Nota: Análise feita a partir da Hora de inicio da Ocorrência
 
 

A sequência de analises agora apresentada permite ter uma ideia sobre que quantidade e em que momento chega que tipo de informação ao Centro de Situação do SNPC. A partir destes dados será por exemplo possível especializar chefes de sala e privilegiar a sua permanência na sala de operações em determinados momentos ou períodos, ou mesmo avaliar a hora do briefing diário e suas consequências.

È de realçar que as análises agora feitas não esgotam de maneira nenhuma a gama de análises que se podem fazer.
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Análise Espacial por Distrito de Frequência de Ocorrência:


 

Fig. 17 Número de Ocorrências por Distrito

A representação da repartição das ocorrências no espaço é de estrema importância pois pode esclarecer quais as prioridades em termos de definição da rede. È clara que existem dois pólos em termos de informação: o litoral acima de Setúbal e o Interior. Neste interior á que definir o norte e o sul onde a grande diferença se faz através do número das ocorrências. Na separação interior e litoral há que olhar ainda para o tipo de ocorrências e lembrar que o interior gera um volume de informação elevado e concentrado no tempo enquanto que o litoral gera informação duma maneira mais continua ao longo do tempo, mas de diferentes tipos. Assim há que preparar o sistema para picos de informação e preparar os operadores para esses cenários.