3.1 A Janela de entrada

 

Fig. 4 - Janela de entrada

 

É na janela de entrada que se visualizam as ocorrências já activas e onde se encontram os menus de manipulação do programa

 

Inicialmente poderá ordenar a árvore, apresentada à esquerda, através da barra de ferramentas para a organização da lista ou no Menu Organização da Lista.

A barra tal como o menu Organização permite a organização por:

CCO - ordenação por Centro de Coordenação Operacional

RO - ordenação por Região Operacional

ZO - ordenação por Zona Operacional

BD - ordenação por introdução na Base de Dados

UA - ordenação pela Última Actualização

DIST - ordenação por Distrito

CONC - ordenação por Concelho

 

O menu Ficheiro apresenta dois submenus . O primeiro relacionar-se-á com o ajuste do caminho para as bases de dados necessárias ao funcionamento do módulo.

Fig. 5 - O menu Ficheiro

Ao activar "configuração da base de dados" surge a seguinte janela, onde se permitem actualizações dos caminhos das bases de dados.

 

Fig. 6 - Janela de setup da base de dados

O outro submenu é a opção sair que permite terminar o funcionamento da aplicação.

 

 

Fig. 7 - O menu de ocorrências

 Os submenus disponíveis inicialmente só permitirão criar uma nova ocorrência ou recuperar uma ocorrência do historial. Ao seleccionar Nova Ocorrência o programa apresenta a seguinte janela

 

.

Fig. 8 - Janela de identificação de Nova Ocorrência

Dever-se-à preencher os campos começando por introduzir o código de ocorrência assim como datas e horas de inicio e alerta. O campo CCO poderá ficar não definido (NDF) indo ser actualizado num próximo passo por sugestão do próprio programa. Após este passo e se os dados estiverem correctos "clique" em Avançar caso contrário faça Cancelar e introduza os dados correctos.

Em seguida irá proceder à Tipificação da ocorrência.

 

Fig. 9 -Tipificação de uma Ocorrência

 Deve seleccionar o tipo de ocorrência "clicando" com o rato na junção

dos itens propostos até obter a melhor descrição para a ocorrência.

Concluindo este passo deve avançar para Localização de ocorrência.

A localização de uma ocorrência poderá ser efectuada recorrendo a quatro fontes de informação diferentes :

- Por Toponimias

- Por Brigada Móvel

- Por Postos de Vigia

- Por Meios Aéreos

Fig. 10 - Localização da ocorrência (Toponímia)

 

- Localização por Toponímia

A primeira fase consta de uma aproximação de 1 nível em que se selecciona o Concelho ou Distrito da ocorrência com a possibilidade de aproximar mais a localização, seleccionando a Freguesia. Opcionalmente o programa permite que ao listar Concelho/Distrito ou Freguesia se possam introduzir as primeiras letras, da divisão administrativa que se pretende listar, poupando assim tempo de procura. Na segunda fase há a possibilidade de introduzir a 1 letra do local indo o programa listar todos os locais desse concelho/distrito. Outra opção é a escolha de um tipo de local pré-definido.

- Localização por Brigada Móvel

Utilizando dados vindos do campo permite a introdução de três tipos de coordenadas listando em seguida o local da ocorrência. Salienta-se o facto de as coordenadas Quadrícula Nacional serem as constantes nos mapas dos Bombeiros.

 

Fig. 11 - Localização por Brigada Móvel

 

- Localização por Postos de Vigia

Nesta forma de localização utiliza-se informação fornecida pelos postos de vigia que através do seu código ou número e azimute em relação ao incêndio, e num raio máximo de 3000 metros lista os locais da ocorrência. Esta localização será mais eficaz com a informação de mais do que um posto. Ao seleccionar esta opção obterá a janela abaixo:

 

Fig. 12 - Localização por Postos de Vigia

 

O método passa por Adicionar postos de vigia, azimute e raio e em seguida fazer Listar. A toponímia será automaticamente listada podendo passar ao próximo passo.

Esta localização permite utilizar a informação de uma aeronave ou calcular a triangulação entre as coordenadas de duas aeronaves e o azimute em relação à ocorrência.

 

Fig. 13 - Localização por Meios Aéreos

No passo seguinte ( Ponto de Situação ) deverá preencher o estado da ocorrência bem como os campos Data e Hora de SITREP. Os campos apresentados com o título Notas são facultativos mas o seu preenchimento contribui para um registo mais completo. Na figura 14 mostra-se a janela Ponto de Situação.

 

Fig. 14 - Janela Ponto de Situação

 

Meios Envolvidos é a janela que se segue quando Ponto de Situação está finalizado. Esta janela permite a introdução de meios humanos, terrestres e aéreos. Quando não for possível a discriminação dos meios terrestres e/ou aéreos o programa garante a possibilidade de ao clicar na caixa Preencher Totais, permitir a inserção dos totais de meios sem discriminação de características.

 

Fig. 15 - Janela de Meios Aéreos

 

O passo seguinte (Meteorologia) permite a introdução dos dados meteorológicos que se verificam no local da ocorrência. Não apresenta dificuldades de maior o preenchimento deste quadro. Se todos os dados estiverem correctos, situação que poderá verificar na grelha ao cimo da janela, resta clicar em Finalizar entrando esta ocorrência na base de dados como Ocorrência Activa e apta a receber pontos de situação.

 

 

Abaixo representa-se o fluxograma de registo de ocorrências

 

Fig. 16 - Fluxograma de registo de informação

 

Após registo de uma ocorrência, existem várias opções para manipular e alterar dados dessa ocorrência assim como adicionar a determinada ocorrência uma nova situação.

Na janela de entrada (fig. 4) poderá alargar a área da árvore de ocorrências bastando colocar o ponteiro do rato na linha separadora das áreas e com o botão esquerdo do rato premido arrastar a linha até à dimensão pretendida. A árvore de ocorrências ficará expandida premindo o asterisco (*) no teclado (o sinal de subtracção (-) executa o inverso) permitindo visualizar todas as ocorrências e situações e seleccionar com o rato a pretendida. Na área da direita aparecerá uma breve descrição da ocorrência e o menu Ocorrência permitirá executar todos os submenus.

Fig. 17 - Menu Ocorrências após selecção

 

Ao seleccionar Fechar Ocorrência existem duas alternativas que são o eliminar por completo a ocorrência ou enviar para historial. Ao eliminar surge a janela :

 

Fig.18 - Eliminação de Ocorrências

 

 Ao utilizador é dada a possibilidade de verificar se a ocorrência é a mesma que pretende eliminar. Em caso de erro bastará Cancelar e o programa volta à janela de entrada, caso contrário clique em Eliminar confirmando em seguida a acção.

Para guardar a ocorrência na base de dados historial surge a janela:

 

Fig. 19 - Desactivação de Ocorrência

 

Também nesta janela poderá Cancelar a acção ou se tudo estiver correcto Enviar para Historial confirmando de seguida.

O menu Historial permite recuperar uma ocorrência já finalizada existente no historial. A janela (fig. 20) mostra todas as ocorrências em historial sendo apenas necessário seleccionar a ocorrência e clicar em Aceitar para essa ocorrência voltar à janela de entrada na área da árvore de ocorrências activas.

 

Fig. 20 - Recuperação de dados do historial

 

Os menus Alterar permitem alterar dados que se verificou serem incorrectos.

Como se pode observar na figura 16 pode-se alterar : detalhes, identificação (ID) e coordenadas da localização de uma ocorrência. A alteração de detalhes (fig. 21) permite alterar dados respeitantes às características e envolvência da ocorrência.

A alteração de identificação (ID) permite mudar o código da ocorrência bastando digitar o novo código e clicar em Modificar ID (fig. 22).

A alteração de coordenadas também não oferece dificuldades de maior, visto utilizar o mesmo método que o de Localização de Ocorrências podendo ser feito igualmente recorrendo aos quatro sistemas diferentes.(figs. 10 e 23).

 

Fig. 21 - Alteração de Detalhes

 

 

Fig. 22 - Alteração de ID

 

 

 

Fig. 23 - Alteração de Coordenadas de Ocorrência

 

Normalmente uma ocorrência apresenta, com o correr do tempo, alterações ao seu estado inicial sob as mais diversas formas o que exige uma actualização da ocorrência com a adição de Nova Situação. O Menu Situação permite criar novas situações associadas a determinadas ocorrências. O procedimento para criação de nova situação passa inicialmente pela selecção da ocorrência na árvore de ocorrências e seguidamente abertura do menu Situação e consequente selecção do submenu Nova Situação em Ocorrência. (Ver fig. 24).

Fig. 24 - Menu Situação

Após estas operações surge a janela Ponto de Situação (fig. 25) onde deve ser seleccionado o novo Estado da ocorrência assim como a Data e Hora da nova informação recebida.

 

Fig. 25 - Ponto de Situação (Nova Situação)

 

As duas janelas que se seguem são similares às utilizadas no carregamento de uma ocorrência sendo apenas necessário preencher os campos que sofreram alteração (Ver fig. 15, pags. 10 e 11).

 O submenu Eliminar Situação (fig. 24) permite após selecção da situação apagar por completo essa situação.