1.0 Introdução

Em 1994 é criado dentro do CNIG um grupo de investigação com a missão de produzir a Cartografia de Risco de Incêndio Florestal.

Após a conclusão desse trabalho, o CNIG e a Inspecção Superior de Bombeiros assinam um protocolo com vista à criação e desenvolvimento de software de análise e gestão das ocorrências, dotando assim os centros de coordenação de ferramentas auxiliares, no combate aos fogos florestais. O Grupo CRIF volta-se assim para a realidade dos incêndios florestais.

Em meados de 1998 é criado um servidor WWW, não só para albergar toda a informação referente ao projecto em curso, mas também com o intuito de disponibilizar essa mesma informação sobre fogos florestais, a um público mais vasto. É assim criado oficialmente o site.

Ainda em 1998 é assinado um novo protocolo com o Serviço Nacional de Protecção Civil, com o intuito de desenvolver software para a gestão de ocorrências, referentes a situações de emergência. O servidor SCRIF passa também a disponibilizar informações sobre as ocorrências referentes a situações de emergência.

Este manual tem como objectivo mostrar, de uma maneira o mais simples e sucinta possível, os passos necessários para a criação e gestão de ocorrências.

Este sistema foi desenvolvido a pensar na informação geográfica (informação associada a coordenadas no terreno) a qual pode chegar até ao sistema de várias fontes, como sejam, coordenadas geográficas de uma ocorrência registadas por um GPS embarcado num helicóptero, informação do nome do local (toponímica) ou coordenadas tiradas numa carta militar, ou ainda por outras fontes.

É importante reter que o funcionamento do sistema está dependente da correcta localização das ocorrências, e da quantidade de informação que se associa ás diversas ocorrências.
 

Voltar ao indice